out 8, 2010

Postado

Caboclo

Do Tupi caa-boc, “o que vem da floresta”, ou kari’boca, “filho do homem branco”.

Caboclo é mistura. Mistura de índio com branco (com negro, com cafuso, com tudo. Enfim, é mestiço). É esse mestiço que até hoje em Araponga, na Zona da Mata mineira resiste ao tempo e trava a luta da resistência. Se enfeita com penas, saiote, cocar e pulseira. Se veste de índio. Se o índio misturou e virou caboclo, hoje o caboclo corre atrás das origens e vira índio.
Os araponguenses são puris. Cantam, pulam, dançam, com arco e flecha, com porrete, com a dança da fita. São filhos do mato, são frutos da terra, são cultura viva no alto da serra.

Traz no peito a identidade indígena.
Carrega no corpo, na alma, e no rosto de cada brasileiro, o verdadeiro caboclo.

Deixa um Comentário