jul 23, 2010

Postado

I e II Fóruns de Culturas Populares da Zona da Mata

DEBATE E SUGESTÕES DE AÇÕES PARA AS CULTURAS POPULARES – I FÓRUM DE CULTURAS POPULARES DA ZONA DA MATA – LEOPOLDINA, 2006
Algumas conclusões:
A cultura é meio de transformação social, política e econômica. Agir pela cultura popular é agir politicamente para transformar as relações sociais concretas e humanizar a sociedade. A cultura popular deve ser eixo fundamental em qualquer discussão sobre políticas públicas.
Uma das estratégias de ação é saber ouvir as pessoas e os grupos. Outra é divulgar seus saberes e os sentidos que os grupos populares dão para suas manifestações. A educação é um meio eficaz para isso e a mídia também. Outra, ainda, é a ampliação das pesquisas e dos inventários.
Dar continuidade aos encontros e discussões para realizarmos projetos coletivos. O fórum é um espaço necessário, porém é importante descentralizar e realizá-los no interior ou na periferia.
Fundamental são os recursos financeiros para os grupos populares tradicionais e para a realização de momentos de discussão e encontros.

Principais propostas:
Realizar um inventário das religiões afro-brasileiras.
A comunidade precisa se conscientizar dos seus valores.
Os grupos precisam de políticas públicas continuadas.
Os grupos populares precisam de suporte financeiro para instrumentos, vestimentas.
É necessário haver mais divulgação da cultura popular.
Precisa haver uma aproximação da cultura popular com as escolas.
Capacitação de professores.
Cultura como inclusão e não como integração.
Necessidade de ações transformadoras, política e economicamente.
A cultura deve ser um instrumento de luta e de mudança.
Buscar recursos financeiros e parceria com o setor privado e público.
Os grupos tradicionais devem se unir à classe artística.
Políticas públicas de cada município para valorizar as especificidades de cada um.
Inventariar e resgatar memórias.
Os grupos devem definir seus objetivos para evitar manipulações e usos indevidos.
Precisamos mapear e ampliar a pesquisa na Zona da Mata.
Elaborar uma agenda de mobilização cultural da região.

II FÓRUM:

O II Fórum aconteceu em 2008, durante o III Encontro de Tradições Mineiras.

Contou com a presença e a palavra de Dona Aparecida Ratinho e Rogério do Caxambu de Miracema e com Valtencir do Congado de Visconde do Rio Branco.

A Charola de Nosso Senhor dos Passos de Cajuri fez uma belíssima apresentação e logo em seguida fizemos o lançamento do documentário Cores da Mata.


Nessa ocasião ainda tivemos a oportunidade de fazer uma pequena oficina de percussão com o grupo Berimbrown.

Deixa um Comentário