mar 19, 2010

Postado

Quaresma

O dia começa a clarear na manhã de quarta-feira. Acabou a festa, a folia, acabou a terça-feira, o carnaval. Dia de cinzas, dia de chuva para lavar as ruas e ladeiras do que restou das brincadeiras, comilanças e bebedeiras.
Chegou a quarta-feira de cinzas, com chuva, reza de Charola e benção do padre na igreja. Agora é tempo de recolhimento, silêncio, sacrifício. 
Tempo de quaresma. Tempo de muita reza para espantar os fantasmas, lobisomem, mula-sem-cabeça, bode preto na encruza. 
Tempo de rezar pras almas dos desvalidos que andam ainda perdidas neste e em outro mundo.

Almas penadas, assombração, espíritos dos mortos que ainda vagam pela terra, seres horripilantes, bizarrias, malassombros e sei lá mais quantas coisas andam por aí.

Se existem ou não, se são fruto da imaginação, histórias dos antigos ou experiências mediúnicas. É uma questão de religião e de opinião. 
É certo que valem para pensar sobre nossa aventura pela vida. 

E você leitor? Conte também sua história…

Deixa um Comentário