ago 19, 2017

Postado

Tibá, o primeiro passo

Tibá, o primeiro passo

Logo que conheci a construção de terra, lá das cidades antigas de Minas Gerais, minha amiga Tereza me apresentou o livro “Manual do arquiteto descalço” de Johan van Lengen. Livro simples, inspirador e que nos lança ao universo da bioarquitetura.
Então, o primeiro passo para um projeto de construção com materiais ecológicos, alternativos e que poderia me remeter ao universo cultural da construção popular brasileira, seria um curso com o mestre em sua casa na Fazenda Tibá, em Bom Jardim, Rio de Janeiro.
Experimentamos técnicas: adobe, pau-a-pique, pilão, rejunte, teto verde, sanitário seco, água cinza.
Experimentamos vivências: do-in, permacultura, agrofloresta, diversidades, amizades e música. Trabalho coletivo e olhar periférico.
O curso aconteceu em junho de 2017 e teve como facilitadores: Johan van Lengen, seu filho Marc, o mexicano Diego Tort e o israelense ???, não me lembro o nome dele…
A casa inspiradora agora era a construída na fazenda por Peter van Lengen: estrutura de cascage, paredes de adobe, teto verde, portas e janelas de parede. Diversidade de telhados, com telhas cerâmicas e palha, além da grama.
Enfim, uma casa sintonizada com o meio ambiente da mata atlântica da montanha.

Curso de bioarquitetura com Johan na fazenda Tibá:
DCIM100GOPROGOPR0021.Casa de Peter:

DCIM100GOPROGOPR0028.

DCIM100GOPROGOPR0036.

DCIM100GOPROGOPR0031.

Deixa um Comentário